O que muda com o Series A da Onfly?

Absolutamente nada…

<Fim do post>

Calma, é uma brincadeira…

Esta é exatamente a hora onde o CEO conta uma história fofinha para os colaboradores, para o mercado e para os parceiros sobre as motivações de ter levantado uma nova rodada de capital, então, entre um gole e outro de uma Heineken quente em um quarto de hotel em São Paulo, vamos lá para mais um textão!

Primeiro, preciso ser grato e agradecer ao Elvis, meu sócio, por ter me convidado para participar disto lá trás, em 2018, em um café ali na pracinha da Savassi!

Eu preciso reconhecer, eu não dei a mínima para aquela ideia,  me pareceu sem pé nem cabeça, nada fazia sentido, mas eu já admirava o Elvis por tudo que ele tinha feito pela Constance, portanto, antes de agradecer e considerá-lo um maluco, eu fiz uma força para entender o que estava na cabeça dele.

Sim…

O Elvis é um gênio, foi dele toda a ideia original da Onfly, nunca esquecerei disto. 

Está certo que ele mentiu para mim, falou que tinha escrito um plano de negócios e não tinha porr@# nenhuma, apenas uns rascunhos no word de algumas matérias mostrando o tamanho do mercado, apenas isto.

Quando ele me chamou, há mais ou menos 5 anos, e contou a sua ideia sobre a Onfly (o nome foi ideia dele, não te falei que era um gênio?), eu estudei a fundo este mercado, entendi o seu tamanho, como era distribuído e as ineficiências que a tecnologia poderia resolver.

Também perdi algumas noites estudando os players gringos que estavam fazendo esta jornada lá fora, especialmente Travelperk na Europa e TripActions nos EUA.

Corta para dezembro de 2020, mais ou menos 8 meses após o auge da pandemia, onde nossas receitas caíram 99,8% e tivemos que desligar quase todo time.

Após um ciclo forte de retomada, conseguimos um primeiro investimento da Cedro Capital, fundo de Brasília que apostou na gente no meio de uma grande incerteza de mercado.

Eles colocaram R $2 milhões na empresa em uma transação apoiada em três tranches!

Certa vez, o Marcelo Lombardo, fundador da Omie, em uma mentoria da Endeavor, esfregou na nossa cara (obrigado xará, você é foda):


“Vocês pegaram dinheiro, para deixá-lo em caixa, e ainda estão contando vantagem, entregaram uma participação relevante, para deixar o dinheiro em caixa pois não tiveram coragem para arriscar, vocês foram burros”

Sim, não pegamos um real do dinheiro investido da Cedro Capital, ele ficou paradinho lá no banco, mas ele foi o suficiente para ajudar a gente a tomar risco e continuar crescendo.

O Lombardo tinha razão, fomos burros!

Mas aqui, cabe um parêntesis, estava há 18 meses sem salário, a nossa geladeira estava vazia, a escola da criança atrasada, e eu entendia que era importante pegar investimento para diluir o risco e receber um salário mínimo, para pelo menos pagar a escola do Arthur.

Sabe como é, filhos e família, não fosse o Arthur e a Thays, este texto não estaria sendo escrito, amo muito vocês ❤️ 

Aos trancos e barrancos, deu certo!

Os números são públicos…

Em 2020 fizemos R$ 8M em volume transacionado!

Em 2021 fizemos R$ 45M.

E em 2022 fizemos R$ 203M.

No final de 2022 batemos 110 funcionários, operação breakvada e mais ou menos 600 clientes.

Mas lembra lá no início, quando eu falei que estudei profundamente este mercado?

Então, em 2018 mapeamos cerca de 500mil empresas que poderiam usar a Onfly!

Mas estávamos errados …

Ao longo desta jornada, descobrimos que a Onfly não é para todo mundo!

Empresas com menos de 50 funcionários e que não fazem pelo menos R$ 10mil por mês com viagens  não possuem perfil para usar a nossa solução.

cartão de todos

Como frequentemente diz o Mazinho, nosso sócio rico da Faria Lima 😉 

“Empresa pequena tem problemas maiores de gestão de estoque, de fluxo de caixa, de contas a pagar e receber, ela não tem nenhum desafio de gerir despesas de viagens, isto é raríssimo, para estas empresas, comprar passagem e hotel na Decolar resolve”

Ok, faz todo o sentido e está tudo bem ,mas veja que neste perfil, mapeamos 60 mil empresas potenciais, que podem virar clientes e vão ficar incrivelmente felizes com a nossa plataforma, pois de fato vamos resolver um problema para elas.

E hoje, 27 de junho de 2023, temos “apenas” 880 empresas como clientes, isto é mais ou menos 1,3% do mercado que mapeamos.

Tem um caminho muito, mas muito longo pela frente, como gosto muito de reforçar com o time, estamos apenas no início!

Olhando para os próximos 5 anos e com o objetivo de entregar a nossa plataforma para o máximo de empresas possíveis, percebemos que precisaríamos acelerar nossa execução, e mesmo estando com as contas razoavelmente equilibradas  nos últimos 2 anos, decidimos levantar mais uma grana.

Tivemos a sorte incrível de topar com o incrível time da LeftLane, fundo de Nova York com U$ 2,5B de ativos sob gestão, e com uma galera super inteligente, do bem,  visionários, e que estão construindo um fundo que tenho certeza que vai entregar uma baita rentabilidade  para os seus LPs e ser protagonista do mercado de VC no Brasil nos próximos anos,  a Cloud9.

A Cloud9 me ganhou quando falou que estava buscando empreendedores raçudos, fora da Faria Lima, que possuem uma forte eficiência de capital em seu histórico, dá uma olhada aqui um trecho tirado do site deles:

“…Preferimos empresas que “fazem mais com menos”, são eficientes na alocação de capital, e não dependem de múltiplas rodadas de investimento para seu sucesso

Se quiser conhecer mais sobre a Cloud9, dá uma olhada aqui: 

Os fundamentos não mudaram

A Onfly sempre trabalhou nas trincheiras, na linha de frente, com uma forte obstinação em escutar o cliente diariamente.

Toda nossa plataforma foi desenvolvida a partir de feedbacks de clientes, até hoje temos uma escuta ativa frequente, misturada com tendências que acreditamos que fazem bastante sentido para jornada dos viajantes.

Também temos um enorme respeito pelo caixa, para muita gente o caixa virou rei na pandemia, para outras apenas agora depois que o juros subiu e a grana para ativos de tech simplesmente sumiu.

Para nós, o caixa é rei desde o dia um da Onfly.

Outra coisa que não muda, é nossa garra e atitude para continuar trabalhando duro, alinhada com uma forte disciplina em atingir os resultados e em educação, isto quer dizer majoritariamente estudar de forma contínua com bastante consistência, quase que todos os dias.

Recentemente, aumentamos nossa bolsa de idiomas para todos os colaboradores para 90%.

O investimento e o dinheiro no caixa não pode permitir que a gente trabalhe menos, muito pelo contrário.

O que trouxe a gente até aqui, é exatamente o que vai permitir que a gente continue crescendo, “apenas” adicionamos mais gasolina no tanque.

A parte que mudou, é que iremos arriscar mais…

Eventualmente podemos comprar algumas empresas, trazendo soluções adjacentes para melhorar ainda mais a jornada dos nossos clientes.

Também vamos aumentar nossa densidade de talentos,  já somos 213 “Onflyers” e  só no time de tech já são quase 65 pessoas, novamente, não iremos colocar pessoas para bater meta, fazer gracinha para fundo de investimento e inflar o nosso quadro.

As vagas que estamos abrindo estão super alinhadas com o nosso plano, crescer algumas unidades de vezes nos próximos 5 anos, e estou convicto que inevitavelmente iremos ter que desligar algumas pessoas no meio do caminho, nem todo mundo se adapta a nossa cultura ou se alinha com o que estamos construindo, faz parte 🙁

O fato de receber um investimento jamais pode nos cegar na busca da performance, a performance é rei, o caixa é rei, o cliente é rei e o resultado é rei, ponto final!

Dia 01 de maio de 2023, fez 4 anos que estou full-time na Onfly, e estou convicto que estamos verdadeiramente apenas no início, a jornada vai ser longa, teremos mais pelo menos uns 7 anos de trabalho, crescimento, aprendizado e desafios longos pela frente.

Para nossos clientes, o investimento vem trazer mais solidez para continuarmos investindo em inovações de produto e em melhores soluções para você, vem muita novidade pela frente.

Para nossos parceiros,  vamos continuar honrando todos os nossos compromissos, valorizando relações “ganha-ganha”, perenes, e sobretudo de longo prazo.

Para os nossos colaboradores, vamos em frente, vai ser ducaralho a jornada e espero de coração que a Onfly seja um atalho para a realização dos seus sonhos, seja ele comprar um carro, uma casa, dar educação melhor para os seus filhos, fazer uma festa de casamento, viajar para fora do país, absolutamente, qualquer sonho.

Para os novos sócios, bem vindo ao jogo, o que nunca vai faltar por aqui vai ser trabalho duro e dedicação para honrar toda esta confiança.

E para encerrar este post, vou reforçar mais uma vez…

Estamos apenas no início!

Um grande abraço,

Marcelo Linhares

Compartilhe esse conteúdo
Marcelo Linhares
Marcelo Linhares

Marcelo Linhares é um dos fundadores da Onfly, possui mais de 10 anos de experiência em marketing digital e varejo omnichannel, nos últimos 2 anos estudou o mercado de viagens e percebeu que as agências tradicionais trabalhavam da mesma forma há 20 anos, e resolveu criar a Onfly para transformar este mercado. Ele está sempre disponível no e-mail marcelo@onfly.com.br