Como decidir qual tipo de viagem combina mais com o seu momento?

Seja escolher uma viagem sozinho ou viagem romântica, cultural ou religiosa, escolher um tipo de viagem ideal envolve muita organização e estratégia
black november onfly

Está precisando tirar aquelas tão aguardadas férias para revigorar as energias e renovar seu astral, mas não consegue decidir qual será o destino ou tipo de viagem ideal para isso?

Na verdade, isso é algo muito comum, principalmente se colocarmos muitas expectativas em realizar a viagem perfeita. Após um longo tempo trabalhando, muitas pessoas desejam aproveitar as férias ou até mesmo um breve período de descanso da melhor forma possível. 

A indecisão entre viajar para uma praia, visitar algum parente que estamos com saudades ou ir para alguma cidade do interior pode ser um obstáculo, porém não podemos permitir ser algo que atrapalhe nossa organização e muito menos estrague a tão sonhada viagem. 

Sendo assim, acompanhe esse artigo e descubra nossas dicas infalíveis sobre como decidir qual tipo de viagem combina mais com o seu momento. 

Primeiro: Como escolher o destino ideal? 

Por mais empolgados que possamos ficar com a expectativa da viagem, esse é um momento em que precisamos ter muita clareza, foco e racionalidade. Assim como uma casa tem seus fundamentos nos alicerces, a viagem também precisa ter os seus bem definidos. 

Antes de escolher qual tipo de viagem deseja seguir, pare e se faça a seguinte pergunta: “Como me vejo mais aproveitando essa viagem?” e deixe seus pensamentos fluírem com aquilo que te agradaria.

Se você já tem alguma experiência com viagens anteriores, investigue sua memória e veja se repetir eventos feitos antes trariam a mesma alegria ou se você deseja fazer novos estilos de histórias e vivenciar novas experiências. Se você não tem experiência com viagens anteriores, pense naquilo que você gosta de fazer, e coisas que tem vontade, mas até então, não teve o tempo ou a oportunidade para experimentar.

Embora pareça algo simples, mentalizar o que gostaria de fazer é um exercício muito importante, inclusive para aprimorar seu autoconhecimento. 

Você pode se ver aproveitando uma viagem com muitas risadas com seu grupo de amigos, ou tendo algo mais íntimo com alguma pessoa especial, ou tendo momentos alegres com a família. Tente entender com quais desses estilos mais se identifica e qual está mais de acordo com sua realidade atual.   

Não só no estilo de viagem, pense também nas sensações que o local te proporcionará: uma viagem à praia, por exemplo, pode ser mais agitada e exigir vestimentas muito específicas. 

Já uma ida ao campo, pode ser algo mais tranquilo e não precisar de tanta novidade em seu guarda-roupas. A questão aqui é entender um destino que esteja alinhado com os seus recursos e que te oriente para as sensações que você busca. 

Segundo: Defina o grupo e a renda necessária para a viagem

Com o local em mente, o segundo passo é entender as pessoas que estarão com você e a renda necessária para que vocês possam realizar tudo que gostariam de fazer no local.

Por exemplo, uma viagem a casal geralmente é mais tranquila para se definir os objetivos do que uma viagem com um grupo maior de pessoas. E isso é fundamental de se ter definido, pois caso tenha companhias, elas certamente influenciarão nos destinos. 

Porém, em uma viagem a 2, a renda pode ser menor do que em uma viagem feita em grupos de 4, 5 ou mais pessoas, e isso também se aplica para o caso de você estar viajando sozinho(a), (como em um mochilão, por exemplo). 

Quantas pessoas estão no seu grupo é um fator extremamente importante para se observar antes de decidir a viagem, afinal isso pode restringir suas possibilidades. 

Em viagens em família, por exemplo, casais que tenham crianças não poderão considerá-las como indivíduos que contribuirão com a renda para a viagem, mas sim como pessoas dependentes e que poderão precisar de mais gastos.

Tendo isso em mente, é importante que você tenha definido a renda necessária para realizarem tudo que gostariam de fazer e se preparar para as eventuais vontades e decisões das demais pessoas que estarão te acompanhando. 

Terceiro: Quanto tempo a viagem terá


Tão importante quanto os passos anteriores, no terceiro passo a dica que trazemos é atentar-se ao tempo que a viagem terá.

Com o tempo total da viagem definido em mente, você conseguirá entender de forma mais clara e objetiva se o prazo disponível dará ou não para realizar todas as atividades que você deseja realizar na viagem.

Por exemplo, em uma viagem de poucos dias, é muito importante ter em mente quais pontos turísticos você faz questão de conhecer e definir uma rota para poder visitá-los na melhor ordem. Caso o período disponível não seja suficiente para fazer tudo que você deseja, esse será um fator decisivo para poder priorizar as coisas que forem mais importantes para você.

Por isso, tenha claramente definido o prazo da viagem e todas as atividades que você deseja realizar, distribuindo-as da forma que for mais favorável. Planejar-se com antecedência garantirá muito menos dor de cabeça do que escolher tudo na hora.

Estilos de Viagens 

Além desses pontos, também separamos para você quais são os principais estilos de viagens disponíveis, para que te ajude a entender ainda mais qual tipo de viagem combina mais com o seu momento.

Antes de escolher e decidir o melhor estilo para você, além de fazer os 3 passos citados anteriormente, é importante considerar as características geográficas, meios de hospedagem, pontos turísticos e serviços públicos disponíveis na região que você irá.

Viagens sozinho/Mochilão


Viagens em grupo ou em família podem ser bastante memoráveis, porém viajar sozinho pode ser uma experiência extremamente engrandecedora, afinal, a única companhia que temos sempre conosco, somos nós mesmos, então por que não viajar contando somente com a nossa presença?

A priori pode parecer algo solitário, porém há sim muitos benefícios. Viajando sozinho você pode exercitar da melhor maneira práticas como autocuidado, foco mindfulness (estar inteiramente presente no agora), decidir você mesmo sua rota e estar aberto à diversas oportunidades.

O mochilão é um grande estilo de viagem sozinho. Em um mochilão você pode estar sim acompanhando, porém, muitas pessoas o fazem sozinhas. Basicamente se trata de estar com uma mochila com os itens básicos necessários para cuidados pessoais e documentos importantes e se aventurar pelos destinos que almeja.

Em um mochilão você não precisa se preocupar tanto em hospedagens caras ou complexas, muitas pessoas aproveitam hoje os recursos de aplicativos confiáveis para aluguéis de hostels, quartos ou até mesmo estadias compartilhadas.

O foco aqui é separar o que for importante para carregar com você, se organizar para uma viagem segura, criar coragem e colocar o pé na estrada!

como escolher o tipo de viagem ideal

Viagens de aventura

Para esse tipo de viagem, você pode estar sozinho, acompanhado de mais pessoas, ou o que achar melhor. Aqui o foco é entrar em contato com atividades mais radicais, que envolvam adrenalina e testar seus limites pessoais.

Geralmente são viagens com muito contato com a natureza (trilhas, escaladas, saltos), se desafiar a fazer esportes que normalmente você não faria (mas com segurança, claro), e ter contato com lugares exuberantes e exóticos.

Podemos citar como exemplos: bungee jump, saltos de asa-delta, mergulhos submarinos, trilhas com bikes, rapel, paraquedismo, surf, dentre outros. O intuito aqui é aproveitar o momento, se divertir e ter experiências de tirar o fôlego! 

viagem de aventura

Viagens românticas

Caso você queira aproveitar um momento bacana, ou se aproximar ainda mais da sua pessoa companheira, nada melhor do que fazer uma viagem exclusivamente a dois.

Engana-se quem acha que o maior momento para aproveitar a companhia da outra pessoa é especificamente a Lua de Mel. Os melhores momentos somos nós quem podemos criá-los, basta apenas ter a oportunidade e disposição!  

Seja passando por locais históricos e bonitos, lugares com uma gastronomia exótica e especializada ou até mesmo aproveitando locais tropicais e hospedagens com conforto e qualidade, viajar com seu par para um destino romântico é uma ótima alternativa para aproveitar aquele tempinho livre.

viagem romântica

Rotas gastronômicas

Já vimos viagens radicais, feitas a sós ou acompanhados, porém outro tipo de viagem muito interessante para se fazer são as viagens gastronômicas.

Uma das melhores experiências de ir em um lugar diferente de onde vivemos é poder experimentar a culinária local. Então, por que não fazer o foco da viagem ser exclusivamente para aproveitar o que de mais saboroso um lugar pode oferecer?

Neste estilo de viagem você pode aproveitar os demais pontos turísticos e atividades que o local possa oferecer, porém, o foco aqui é mais voltado para experienciar a culinária, temperos e sabores.

viagem cultural

Viagens na terceira idade

Também conhecidas como “viagens na melhor idade”, esse tipo de viagem leva esse título por ser considerado por muitos a melhor fase para se aproveitar a vida e curtir o momento. 

Nessa fase da vida muitas pessoas já não têm mais aquela preocupação de uma rotina profissional, as famílias geralmente já estão constituídas e são indivíduos que se vêem finalmente com tempo livre para finalmente aproveitarem a vida.

Aqui é possível fazer um pouco de cada um dos demais estilos de viagem, você pode montar a rota com aquilo que tiver mais vontade, e que for mais do seu agrado, sempre considerando sua segurança e conforto! 

viagem terceira idade

Turismo Religioso

Um forte ramo turístico praticado em nosso país é o Turismo Religioso. Vivemos em um dos países com o maior número de pessoas cristãs em todo o planeta, e temos diversos pontos turísticos religiosos e importantes em nosso território.

Como exemplos podemos citar locais e eventos como o Santuário em Aparecida do Norte (SP), a Festa de Iansã em Salvador (BA), as peregrinações anuais em Juazeiro do Norte (CE), dentre inúmeros outros. 

Vale lembrar que por ser um país tão rico culturalmente, o Brasil não se destaca somente como um país religioso, mas também com vários pontos de diversas outras culturas e que podem proporcionar um momento especial de reconexão com a fé interior.

turismo religioso

Turismo Cultural

Esse estilo de turismo está diretamente relacionado às rotas de viagem que envolvam visitas e estadias em pontos que tenham fortes ligações históricas, sociais e culturais.

Cidades nacionais como Ouro Preto (MG), Mariana (MG), Salvador (BA), Porto Seguro (BA), são grandes exemplos de pontos de Turismo Cultural, pois têm uma grande bagagem histórica, não só arquitetonicamente, mas também sócio-culturalmente, sendo berço de diversos eventos importantes na história nacional. 

Nesse tipo de viagem também leva-se em consideração características gerais do local, como festas típicas ou folclóricas, monumentos históricos e patrimônios tombados para preservação histórico-cultural. 

festas culturais

Ecoturismo

Por fim, mas não menos importante, temos o Ecoturismo, que se trata do ramo turístico voltado para conexão do viajante com os bens e recursos naturais de uma determinada região.

Nesse tipo de viagem, podemos citar como exemplos cenários exuberantes da natureza, como cachoeiras, litorais e cadeias montanhosas, e podemos citar como atividades, trilhas ecológicas, passeios de barco, trekking, dentre outros. 

Nessa modalidade o que tem muito é ar puro, conexão com a natureza e lugares bonitos, o destino perfeito para quem busca sair de uma rotina estressante do dia a dia e recarregar as energias!

ecoturismo


E aí, o que achou das nossas dicas sobre tipo de viagem e como decidir qual combina mais com seu momento? Qual delas será seu próximo destino nas férias? Conta para gente e siga a Onfly 😉 

newsletter

Compartilhe esse conteúdo
Rafaela Pereira
Rafaela Pereira

Rafaela Pereira é Coordenadora de Emissões da Onfly. Formada em administração, tem mais de 09 anos de experiência na área de Atendimento ao Cliente. Ela faz parte da Campanha 'Colunistas da Onfly', ação interna que promove o incentivo da escrita entre nossos colaboradores.