Staycation: Conheça essa nova tendência no turismo!

Entenda o que é staycation, como surgiu essa nova tendência no turismo, os principais aspectos e como colocar em prática.

5 minutos de leitura

O turismo é um dos setores que mais sentiram os impactos econômicos da pandemia de Covid-19, com prejuízo global de US$ 126 bilhões até o fim de 2020. Para sobreviver em meio à crise sanitária e econômica de proporções mundiais, o setor precisou se reinventar, modernizar e aproveitar tendências para conseguir adaptar seus serviços às medidas restritivas. Uma dessas tendências é o staycation, também conhecido como holistay, que vem ganhando cada vez mais notoriedade ao redor do mundo.

Com as novas regras de circulação, viajar de um país a outro ou mesmo sair de sua própria cidade se tornou um desafio. Por isso, o staycation tornou-se uma opção viável. Com ele, é possível descansar e aprender mais sobre o local sem deixar de lado o compromisso com as normas sanitárias.

Quer saber como isso é possível? Veja neste artigo porque o staycation vem se tornando uma das opções mais interessantes de férias desde o início da pandemia de Coronavírus e entenda como esse conceito de viagem pode ser favorável ao seu planejamento de férias com sua família.

Afinal, o que é staycation?

Staycation é uma modalidade de “férias em casa”. A palavra staycation tem origem no inglês “stay” (ficar [em casa]), somado ao termo “vacation“, o mesmo que “férias“. Ou seja, esse é um termo que designa “ficar de férias em casa“. Mas não se engane, a proposta não é passar suas tão aguardadas férias sem sair de casa. Principalmente agora, no período de pandemia e isolamento social, quem trabalha de casa mal pode esperar o retorno da “normalidade” e o fim das restrições de circulação.

De onde veio esse conceito?

Surgido nos Estados Unidos por volta de 2008, o conceito de tirar férias “em casa” começou a ganhar adeptos pela crise financeira que abalou o mundo na época. O orçamento de milhões de pessoas foi afetado, então sair de férias em uma viagem se tornou mais complicado.

Esse nova proposta também ganhou força no Reino Unido a partir de 2009, devido à crise econômica da época e agora está cada vez mais popular no Brasil, desde o início da pandemia em 2020.

É muito comum ao redor do mundo as pessoas dizerem que os turistas conhecem mais a cidade do que os próprios moradores. Isso acaba sendo um fenômeno normal, pois ao viver em uma cidade por anos, a rotina faz com que os pontos turísticos percam o seu brilho. Um exemplo disso são as pessoas que vivem no litoral e mal visitam as praias.

Quando vivemos a rotina local, é normal deixar de se encantar com locais e eventos que são considerados carro-chefe para o turismo na cidade. Então, para fugir disso, a primeira coisa que vem à cabeça é viajar e conhecer outras cidades e culturas. No entanto, é muito possível que você ainda conheça todos os pontos turísticos e lugares interessantes em sua região.

Pensando nisso, o staycation veio com a proposta de quebrar a rotina e experimentar sua cidade e região com um novo olhar. Conhecer novamente o lugar onde você mora e visitar praças, monumentos, comércios e, quem sabe, até se hospedar em um hotel de sua cidade. Tudo isso faz parte deste modelo de férias que existe há mais de uma década.

No entanto, devido à crise sanitária desencadeada pelo coronavírus, não é possível praticar o staycation da maneira com que é proposto. Nem todas as atrações turísticas estão abertas para visitação, e mesmo as que são ao ar livre e “funcionam” normalmente, provavelmente não trarão a mesma sensação estando quase vazias.

Então, como praticar o staycation?

A chave aqui é o planejamento.

Existem muitos cariocas que nunca foram visitar o Cristo Redentor por falta de planejamento, parisienses que nunca foram visitar a Torre Eiffel e novaiorquinos que nunca foram ver a Estátua da Liberdade de perto.

Mesmo se tratando de sua própria cidade, é fundamental criar um planejamento com roteiro e horários bem definidos. Se organize com data e hora marcada para ir visitar um ponto turístico de sua cidade que você nunca foi ver. Veja com antecedência quais são os horários permitidos para visitar e cheque se existe alguma restrição da quantidade de pessoas por conta da pandemia.

Staycation em cidades próximas

Pra quem não se empolgou com a ideia de rodar a própria cidade, esse planejamento é válido para visitar pontos turísticos em cidades próximas também. O ideal é fazer sempre o famoso “bate e volta” e pernoitar em sua própria casa, principalmente durante a pandemia. No entanto, também é válido fazer uma reserva em um bom hotel na cidade próxima e experimentar a sensação de se hospedar próximo de sua casa.

Lembre-se, a ideia é fazer um passeio de férias próximo de sua residência e economizar o máximo possível sem deixar de se divertir. Então, crie um orçamento de férias para visitar restaurantes, hotéis e até comprar produtos típicos de sua cidade como se estivesse visitando qualquer outro lugar do mundo.

Principais aspectos do staycation

Não importa se você irá conhecer somente sua cidade ou as cidades próximas durante suas férias, a verdadeira prática do staycation se confirma com as seguintes características:

  • Andar sem rumo pela cidade de modo a observar os prédios, praças e ruas nunca notados;
  • Planejar sua visita em pontos turísticos com data e hora marcados, principalmente se for uma cidade afetada pela pandemia;
  • Pesquisar com antecedência pela internet quais são os lugares interessantes para se visitar;
  • Agendar visitas em locais históricos, jardins e parques;
  • Organizar todos esses passeios em família;
  • Durante as férias, caso seu orçamento permita, almoçar e jantar sempre em restaurantes diferentes para provar o máximo da culinária local.

Se você achou interessante o conceito de staycation deixe nos comentários sugestões e mais dicas de como aproveitar as férias dessa forma.

Jared Belfort
Autor: Jared Belfort

Jared Belfort é especialista em viagens da Onfly, nos últimos meses tem se dedicado a entender como funciona o mercado de viagens e como pode otimizar os custos de viagens das empresas, para falar com ele, basta enviar um e-mail para jared@onfly.com.br

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão dicas de viagens corporativas

Só conteúdo supimpa, acredite ;-)

    Prometemos não enviar qualquer tipo de spam.


    Outros artigos
    Otimize sua gestão de viagens
    Clique aqui e baixe sua planilha de RDV
    Descubra o que nenhuma agencia de viagens corporativas quer te contar