Por que há restrição na quantidade de líquido para levar no voo internacional?

Saiba quanto pode ser levado de líquido em viagens de avião para voos internacionais e os motivos para esta regra.

Os passageiros que costumam comprar passagens aéreas com frequência já devem ter se deparado com as regras do que pode e o que não pode ser levado na bagagem.

E, para quem tem o hábito de embarcar rumo ao exterior, existem algumas normas aéreas que determinam regras especiais para as viagens internacionais.

Uma das exigências diferentes para voos nacionais e internacionais é que os produtos líquidos ficam restritos a embalagens de até 100 ml, na bagagem de mão, para viagens ao exterior.

Portanto, para as viagens internacionais, o transporte de líquidos e géis é restrito a embalagens de, no máximo, 100ml.

Fora da regra, são permitidos medicamentos (com prescrição médica), alimentação de bebês e líquidos de dietas especiais, desde que somente o necessário para o período total de voo (incluídas as eventuais escalas).

Em relação a medicamentos líquidos, nos voos domésticos e na bagagem de mão, não há restrições. Porém, em voos internacionais, deve cumprir a norma de 100ml. Caso o recipiente do medicamento tenha mais que 100 ml, poderá ser permitido desde que cumpra os seguintes critérios:

  • o passageiro esteja com a devida prescrição médica, em formato físico ou digital;
  • o medicamento esteja na quantidade necessária para utilização no período total de voo;
  • e que o medicamento seja apresentado no momento da inspeção de segurança.

A normada restrição de volume de líquidos vale também para bebidas alcoólicas. Em bagagem de mão e nos voos domésticos, pode ser transportada em recipientes lacrados com capacidade de até 1L, não excedendo o total de 5L por passageiro.

Na bagagem de mão nos voos internacionais, deve cumprir o limite de 100ml.

A exceção vale para líquidos adquiridos nas lojas free shop. Esses itens podem exceder o limite de 100 ml, desde que dispostos em embalagens plásticas seladas padronizadas e com o recibo de compra.

Já bebidas com teor alcoólico superior a 70% são terminantemente proibidas, mesmo que forem compradas nas lojas free shop.

Além dessas regras, se o voo for para os Estados Unidos, há um limite de 350 ml para substâncias em pó.

Essas informações são da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Como transportar líquido nos voos internacionais?

A Resolução n.º 515 da ANAC, de 8 de maio de 2019, estabelece restrições ao transporte de líquidos na bagagem de mão em voos internacionais.

O documento destaca que, para viagens ao exterior:

  • todos os líquidos, inclusive em gel, pasta, creme, aerossol e similares, devem ser conduzidos em frascos com capacidade de até 100 ml cada;
  • líquidos conduzidos em frascos com volume superior a 100 ml não podem ser transportados, mesmo se o frasco estiver parcialmente cheio;
  • todos os frascos devem ser colocados em uma embalagem plástica transparente (que possa ser fechada e contendo capacidade máxima de 1 litro), e devem estar dispostos com folga dentro da embalagem fechada.
líquidos e géis devem ser embalados para voos
Produtos de higiene pessoal devem estar em embalagens de até 100ml para voos internacionais.

Portanto, para evitar problemas no embarque é fundamental ter em mente que essas restrições se aplicam também ao passageiro que, apesar de realizar um voo nacional, tenha seu embarque realizado em aérea destinada ao embarque internacional.

Em caso de conexão em outros países, a empresa aérea deve informar ao passageiro sobre a possibilidade de retenção ou não da embalagem.

Mas por que há restrição na quantidade de líquido para levar no voo?

A regra de líquidos na bagagem nos aeroportos começou a valer em 2006. Essa medida foi tomada depois que uma ação terrorista frustrada foi descoberta. Na ocasião, produtos químicos foram escondidos com a ideia de derrubar voos transatlânticos.

Outra situação similar já havia sido registrada. Em 1976, dezenas de pessoas morreram na queda de um avião em Barbados, devido a explosivos que estavam sendo transportados na aeronave.

Para impedir que explosivos líquidos sejam transportados em aviões, surgiu norma de limite na quantidade de líquidos nos voos.

Inicialmente, essa restrição seria apenas uma medida temporária, porém, o limite de 100 ml de líquido permaneceu em vigor para lidar com outras possíveis ameaças.

Porém, com o avanço da tecnologia é possível que, no futuro, não haja mais restrições sobre o líquido na bagagem de mão. Alguns aeroportos pelo mundo já têm investido em scanners de tomografia computadorizada (TC) de alta tecnologia para a segurança do aeroporto.

Esse equipamento é importante porque permite que a equipe de segurança envolvida no processo de triagem veja o conteúdo da bagagem de mão com mais clareza.

Um exemplo dessa tendência já está acontecendo no Reino Unido, onde o governo anunciou que o limite de 100 ml de líquido na bagagem de mão deverá aumentar para 2 litros nos aeroportos do Reino Unido após testes nos aeroportos de Londres Gatwick — o segundo mais movimentado da Inglaterra, Heathrow e Birmingham. A expectativa é que entre em vigor por lá em meados de 2024.

Apesar disso, vale lembrar que, até então, a restrição do volume de líquido nas bagagens de mão para voos internacionais segue em vigor, inclusive nos aeroportos do Brasil.

newsletter
Compartilhe esse conteúdo
Elaine Maciel
Elaine Maciel

Elaine é comunicóloga pela UFSJ e embarcou no desafio de fazer parte do time de comunicação e marketing da Onfly como Analista de Conteúdo. Para conversar com ela, basta enviar um e-mail para elaine.maciel@onfly.com.br!