Quem é quem no mercado do turismo – parte 2

Esta é a segunda parte do artigo sobre “quem é quem” no mercado de turismo. No primeiro artigo contamos um pouco sobre agência de viagens, consolidadoras e GDS. Nesta segunda parte iremos falar sobre operadoras, IATA, OTAs, TMCs, OBTs e como funciona o mercado de milhas

No primeiro artigo contei sobre como está sendo interessante, sendo um outsider do setor, o aprendizado sobre o mercado de turismo.

Nele, tentei explicar um pouco sobre o funcionamento de uma agência de viagens, como ela é remunerada, o conceito das consolidadoras na cadeia, e a importância de um GDS.

Nesta segunda parte, tentarei abordar, da forma mais didática possível os seguintes conceitos.

  1. Operadora;
  2. IATA;
  3. OTAs;
  4. TMC;
  5. OBTs;
  6. Milhas;

Operadoras

As operadoras de turismo possuem o mesmo papel das consolidadoras para outros produtos turísticos como pacotes, aluguéis de carro e hotéis.

É uma grande distribuidora destes produtos para as agências de viagens, e da mesma forma que as consolidadoras, ela tem uma grande responsabilidade na cadeia que é a concessão de crédito para as agências.

Em uma operadora, a agência de viagem pode solicitar reserva de carro, reserva de hotel e aéreo com descontos, para poder revender para os seus clientes.

Hoje as maiores operadoras de turismo são: CVC Viagens, Trend Operadora e Visual Turismo, todas elas fazem parte do grupo CVC Corp, gigante do setor com mais de R$ 13bi de faturamento em 2018.

A Flytour, segundo maior player do setor, com faturamento que ultrapassa R$ 5bi, também possui uma operadora, e a Ancoradouro também possui uma operação bem relevante de operadora de turismo.

Então para tentar resumir, as agências de viagens trabalham no varejo, vendendo para o consumidor final e as operadoras de turismo trabalham vendendo para as agências, oferecendo benefícios, condições e principalmente crédito para elas operarem.

IATA

IATA é a sigla para International Air Transportation Association, é a principal associação do mercado de aviação, ela representa atualmente mais de 290 companhias aéreas, ou aproximadamente 83% de todo tráfego internacional.

No próprio site da IATA tem claro a missão e visão da associação:

Nossa Visão
Trabalhando junto para desenhar o crescimento futuro de forma segura e sustentável da indústria de transporte aéreo que conecta e enriquece nosso mundo”

Dê uma olhada no vídeo da associação:

A IATA faz coisas pra caramba, dá uma olhada:

Cria uma câmara de compensação de pagamentos entre as companhias

Imagina que as companhias aéreas de todo o mundo realizam o tempo todo conexões e parcerias entre elas.

Se você entra no site de uma Delta por exemplo, e busca passagem entre Belo Horizonte e Estados Unidos, certamente uma companhia local irá fazer a perna entre BH e São Paulo, agora imagina a Delta fazendo isto em 200 países, toda parte de pagamento e acerto entre as companhias aéreas são geridos pela IATA, inclusive com peculiaridades tributárias e de moedas.

Orquestra o relacionamento entre agências de viagens e companhias aéreas

A companhia aérea faz a gestão de pagamentos com as agências de viagens através do BSPLink, uma ferramenta online onde as as agências de viagens que são credenciadas pelo IATA (e acredite, é bem caro e burocrático uma agência fazer parte no IATA) e que possuem acordo com as companhias aéreas trocam informações relativas aos extrato de bilhetes e faturamento.

No Brasil, a última informação é que apenas 800 agências possuem cadastro IATA, devido aos custos e as garantias exigidas, muitas agências estão optando por não renovar o cadastro na IATA.

Lembrando que as agências de viagens que não tiverem IATA, normalmente compram passagens através das Consolidadoras, que eu expliquei no último artigo.

Regulamenta códigos dos aeroportos

Sabe aqueles códigos dos aeroportos? Por exemplo, o aeroporto de Confins em Minas Gerais tem o código de CNF, o aeroporto de Congonhas em São Paulo, tem o código de CGH e o de Guarulhos, possui o código de GRU?

Este código é “definido” pela IATA, tanto que é conhecido como código IATA, dá uma olhada aqui na lista de todos os códigos de aeroportos no Brasil na Wikipedia.

Existem mais responsabilidades e ferramentas administradas pelo IATA, acessando o site dá para ver exatamente todos os serviços oferecidos pela associação.

OTAs

As OTAs são agências de viagens online, a sigla OTA é proveniente das iniciais de Online Travel Agency.

Existem alguns bons exemplos de OTAs no Brasil e no mundo, como Booking, Hotel Urbano, Decolar.com e SubmarinoViagens, que já transacionam ai perto de R$ 11bi no Brasil, com venda de passagens aéreas, hotéis e pacotes online.

Outra OTA relevante no mercado, embora exista há pouco tempo é a MaxMilhas e a 123Milhas, que somadas já transacionam mais de R$ 1bilhão/ano só no Brasil.

As OTAs se caracterizam por ter uma interface amigável, ter um processo de reserva essencialmente “contact-less” e ser brooker para diversas companhias aéreas e provedores de hotéis.

No processo de transformação que o mercado de turismo está passando, grande parte do protagonismo desta mudança está sendo realizado pelas OTAs, imagine que se antes, alguém que queria viajar precisava ir a uma agência física para fechar uma passagem e hospedagem, com o advento das OTAs, este processo acontece em grande parte agora pela internet, sem a intervenção dos agentes de viagens.

Pesquisas do mercado hoteleiro já indicam que cerca de 20% das reservas hoteleiras no mercado nacional já são realizados pelas OTAs, hoje o mercado hoteleiro possui uma grande dependência destes players, pois claramente não possuem competências de marketing e vendas para atrair aquele hóspede para seu estabelecimento, e acabam inevitavelmente ficando na mão de players como o Booking.

TMCs

TMC é a abreviação para Travel Management Company, são empresas focadas em gestão de viagens corporativas.

Estas empresas normalmente atuam para grandes empresas e oferece todo o suporte para gestão de política de viagens, emissores experientes, fazem a implantação de uma plataforma de self-booking, cuidam do suporte e do atendimento dos colaboradores e executivos em viagem e em eventos.

Estas companhias utilizam além de OBTs de mercado, dos GDS principalmente para emissões internacionais.

As TMCs são agências de viagens com foco no mercado de viagens corporativas, então assim como as agências, assumem todo o risco de crédito com os clientes, fazem a interface com as companhias, locadoras de carros e hotéis.

No Brasil, a principal TMC do mercado é a Flytour, com faturamento aproximado de R$ 5bi, o foco das principais TMCs são grandes empresas e sua remuneração vem normalmente através de FEE de emissão, que são valores fixos por cada reserva efetuada.

OBT

OBT é o acrônimo para Online Booking Tools, são plataformas web-based e online usadas pelas empresas para fazer emissão de reservas de passagens aéreas, hotéis e carros.

Os OBTs também permitem configurar política de viagens das empresas, descentralizar o processo com o cadastro e mais de um usuário por empresa e carregar acordos exclusivos das empresas com fornecedores, como companhias aéreas por exemplo.

Um papel importante dos OBTs no processo de viagens são as integrações com plataformas de terceiros, como ERPs e ferramentas de BI para relatórios.

Outra funcionalidade interessante de alguns OBTs é gestão de despesas integradas, ou seja, toda parte de prestação de contas das despesas de viagens, com digitalização de recibos e relatórios de reembolsos podem ser realizadas pelas OBTs.

CONCLUSÃO

O mercado de turismo é de certa forma complexo, muitas siglas, muitos termos, e muitos “agentes” na cadeia.

Quando uma simples passagem é emitida, vários agentes são envolvidos, cada um com suas responsabilidades na cadeia.

O conteúdo do artigo 1 e deste artigo, não reflete nem 1% de tudo que é o mercado de turismo.

Aguardem, que em breve, novos conteúdos sobre setor serão publicados.

 

Marcelo Linhares
Autor: Marcelo Linhares

Marcelo Linhares é um dos fundadores da Onfly, possui mais de 10 anos de experiência em marketing digital e varejo omnichannel, nos últimos 2 anos estudou o mercado de viagens e percebeu que as agências tradicionais trabalhavam da mesma forma há 20 anos, e resolveu criar a Onfly para transformar este mercado. Ele está sempre disponível no e-mail marcelo@onfly.com.br

Deixe seu e-mail e receba em primeira mão dicas de viagens corporativas

Só conteúdo supimpa, acredite ;-)

Prometemos não enviar qualquer tipo de spam.


Outros artigos
assistentes executivos o mobilidade
5 funções do assistente executivo na organização de viagens corporativas

Assim como a maioria das profissões, os assistentes executivos também tiveram sua funções afetadas por causa da tecnologia e digitalização do trabalho. A gestão e planejamento das viagens corporativas, se caracterizam como uma das principais atividades desse cargo tão importante para as empresas no mundo inteiro, conheça nesse artigo as 5 funções essenciais para esse profissional.

Taxa de Turismo: O que é? Devo pagar na minha viagem a trabalho?

A taxa de turismo é uma cobrança municipal que tem como principal função a manutenção e preservação do turismo no município. Esse valor pode ter diferentes fins como a preservação ambiental, a conservação dos pontos turísticos e parques nacionais, investimento em infraestrutura e acessibilidade local ou inclusive de uma maneira mais sútil. Conheça neste artigo como funciona esta taxa e os lugares em que ela é obrigatória

Quero me desafiar com o quiz de gestão de viagens
Clique aqui e baixe sua planilha de RDV
Descubra o que nenhuma agencia de viagens corporativas quer te contar