Como reduzir o jet lag na sua viagem a trabalho

Já ouviu falar do Jet lag? Entenda como evitar este fenômeno que interfere diretamente na saúde do viajante, podendo causar dores de cabeça intensas, insônia, irritabilidade, cansaço, letargia e até mesmo leve desorientação. Veja neste post, dicas para evitar o jet lag nos seus vôos de longa duração.

Sua empresa está em processo de expansão? vai fazer um treinamento ou uma reunião muito importante com um parceiro em outro fuso horário? Programe-se para não sentir os efeitos do famoso jet lag, efeito que assola a experiência de muitos viajantes a trabalho e pode comprometer diretamente o sucesso do seu negócio.

Neste artigo, você entenderá:

O que é jet lag

O jet lag, também conhecido como síndrome de mudança de fuso horário, ocorre quando as pessoas viajam para locais com fusos horários diferentes ou quando o sono é interrompido, por exemplo, devido ao trabalho em turnos. Trata-se de uma condição fisiológica resultante de uma interrupção no “relógio biológico” de nosso corpo.

Lembra da Boo?

Sabemos que o organismo humano apresenta um compasso próprio de 24h consecutivas, uma espécie de mecanismo de controle das atividades gerais do corpo, que se repetem a cada dia com pequenas variações. Quando o corpo é submetido a condições fora do seu ritmo normal, acontece então a síndrome de mudança de fuso horário, especialmente após longas viagens de avião.

Alguns estudos apontam que a ocorrência do jet lag é maior entre os jovens: cerca de 40% de homens e mulheres com até 40 anos afirmam já ter sofrido os seus efeitos após viagens de longa duração. Quanto mais velha a pessoa for, mais graves serão os sintomas e mais tempo levará para que o relógio biológico volte a sincronizar adequadamente.

O jet lag se caracteriza por problemas físicos e psíquicos, devido a um distúrbio dos níveis hormonais de hidrocortisona. Pode causar dores de cabeça intensas, insônia, irritabilidade, cansaço, letargia e até mesmo leve desorientação. Para diminuir os seus sintomas, é necessário que a pessoa que vai viajar, faça pequenas alterações de seus padrões de sono alguns dias antes do embarque, além de procurar evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cafeína.

O relógio biológico do corpo e o jet lag

É fato que o jet lag afeta os padrões de sono e vigília, além de interferir nos modos de comer e de trabalhar de quem viaja por longos períodos e para diferentes fusos horários. O relógio biológico é acionado por um sistema interno de controle de tempo, mas é afetado por fatores ambientais externos, como o ciclo claro-escuro da noite e do dia. Quando o relógio biológico fica fora de sincronia e precisa ser redefinido, o jet lag entra em ação.

Essa “descompensação horária” vem da necessidade de fazer viagens para longas distâncias e em alta velocidade, seja a negócios ou a lazer. Já no avião, é possível tomar algumas providências para diminuir os riscos de sofrer o jet lag na cidade de destino: por exemplo, preferir um cardápio leve, com comida fresca e saudável ou até mesmo não dormir durante todo o voo.

Estudos demonstram que, ao viajar para o leste, os sintomas do jet lag podem se apresentar de forma mais intensa, porque nosso corpo tem menos tempo para se recuperar. Viajar para o oeste adiciona algumas horas aos nossos dias, enquanto viajar para o leste as reduz. Viajar de norte a sul ou de sul a norte pode causar problemas adicionais, já que as estações são diferentes. O jet lag geralmente ocorre depois que o viajante cruza vários fusos horários, o que torna os sintomas muito mais desconfortáveis.

Siga a Playlist de viagens a trabalho da Onfly no Spotify

Dicas para evitar o jet lag

Quando for planejar uma viagem a trabalho muito longa e desgastante , dê preferência aos voos que chegam no início da noite no horário local, para que você possa dormir e descansar o suficiente. uma excelente dica para a viagem, é preparar-se adequadamente para um longo voo no sentido leste, levantando-se e indo dormir cedo por vários dias antes da partida; ao contrário, quando o seu voo for para o oeste, fazer o contrário, como levantar-se e ir para a cama mais tarde, a fim de prevenir os sintomas do jet lag.

Você pode tentar se adaptar a um horário diferente, fazendo uma pequena experiência nas semanas que antecedem a viagem: acordando no meio da madrugada, às 4 da manhã, por exemplo. A ideia é levantar, trocar de roupa e mexer um pouco no computador, para depois voltar a dormir novamente. Isso pode habituar o organismo às mudanças que virão com a viagem.

Outra boa dica é alterar o relógio para o fuso horário de destino assim que embarcar no avião. Tente se manter ativo durante o voo, fazendo exercícios, alongamentos e caminhadas pelo corredor, pelo menos de duas em duas horas. Usar óculos de sol durante um voo de longo curso pode ajudar o corpo a se adaptar ao novo fuso horário, alterando seus padrões de luz.

Beber muita água durante o voo e evitar álcool, energéticos e cafeína, para minimizar a desidratação, também são essenciais para um voo tranquilo e sem descompensações físicas. Evite fazer uso de remédios para dormir antes de pegar o avião: certos medicamentos podem acentuar os efeitos do jet lag. Caso sinta dificuldades para dormir durante o voo, dê preferência aos chás naturais que não agridem o organismo.

Na chegada ao destino, é importante evitar refeições pesadas ou exercícios extenuantes. Um bom conselho é passar algum tempo ao ar livre, de preferência sob a luz do sol, para revigorar o organismo e ajudá-lo a se restabelecer. Por fim, é sempre bom dormir no horário “normal” do fuso horário de destino.

Caso vá viajar de carro após chegar ao local de destino, deve evitar começar a viagem já no primeiro dia, para não correr o risco de dormir ao volante, por conta do cansaço da viagem. O ideal é ficar na cidade do aeroporto de chegada por pelo menos um ou dois dias, para adaptação ao fuso horário. Isso melhorará a sua produtividade e lhe dará mais segurança nos deslocamentos que fizer para fechar negócios.

Nos primeiros dias no destino, evite acordar muito cedo, pois o descanso é fundamental para o corpo se readaptar às condições locais. Um erro que geralmente os viajantes cometem ao perderem o sono no meio da noite é o de recorrerem ao celular para se distraírem, ao invés de tentarem dormir outra vez: ficar no celular durante a madrugada pode incentivar ainda mais o processo de insônia e até mesmo comprometer sua eficiência no trabalho, no dia seguinte.

Por fim, o mais importante é não ficar obcecado pelo relógio durante a viagem e no período de adaptação ao novo fuso horário, isso é um desperdício de energia, além de fonte de ansiedade. Tente relaxar e descansar e depois, fazer ótimos negócios!

Quer ter mais dicas sobre como ter sucesso na sua viagem a trabalho? Clique aqui e dê uma conferida no nosso post sobre como ter sucesso a sua viagem de trabalho.

Compartilhe esse conteúdo
Imagem padrão
Vinicius Ribeiro Lima
Analista de Marketing da Onfly, turismólogo com formação complementar em marketing pela UFMG, mochileiro e apaixonado por inovação, startups e empreendedorismo. Graduado em Tourism, Hospitality & Business pela Boston College UK e atuante no mercado de turismo e viagens corporativas há mais de 4 anos. Para falar com Vinicíus só enviar um e-mail para vinicius@onfly.com.br

Deixar uma resposta