Porque o bem-estar deve ser o foco da política de viagens da sua empresa.

Não é muito difícil entender porque a atenção ao bem-estar dos colaboradores na política de viagens é benéfica a todos os envolvidos. Ela diminui a rotatividade na empresa, aumenta a satisfação e a produtividade dos colaboradores e atrai novos talentos! Veja os impactos dessa decisão e formas de aplicá-la na política de viagens e no dia a dia da empresa.

Não é muito difícil entender porque a atenção ao bem-estar dos colaboradores na política de viagens é benéfica a todos os envolvidos. Ela diminui a rotatividade na empresa, aumenta a satisfação e a produtividade dos colaboradores e atrai novos talentos!

Veja a seguir os impactos dessa decisão e formas de aplicá-la na política de viagens e no dia a dia da empresa.

Vantagens de uma política focada no bem-estar

Sabia que 80% dos colaboradores em empresas com políticas que apoiam seu bem-estar mental e saúde física sentem-se mais cuidados e mais engajados? Isso, por sua vez, os torna 20% mais produtivos! Os dois lados se beneficiam.

De acordo com dados levantados pela GBTA (Global Business Travel Association) em 2017, 59% dos candidatos a empregos dizem que a política de viagens e o programa de bem-estar são fatores importantes na tomada de decisão sobre em qual empresa seguir carreira.

Em uma pesquisa do SOS Foundation, 67% dos viajantes corporativos entrevistados relataram um maior envolvimento em seus empregos devido às viagens de negócios. Manter os colaboradores atuais satisfeitos é ótimo para evitar uma rotatividade alta e construir uma boa imagem de marca empregadora no mercado.

“Eu acredito que não oferecer flexibilidade, formas de equilíbrio entre vida pessoal e profissional e ações de bem-estar farão as empresas não competitivas, em termos de atração dos melhores talentos de redução de turnover”

Ana Paula Tarcia, diretora de pessoas e cultura do banco BV, em entrevista à editora Stela Campos

Como implementar boas práticas

Ok, você ja foi convencido dos benefícios de investir no bem-estar dos colaboradores na política de viagens, mas a dúvida que fica é: como aplicar no dia a dia?

Abaixo, trazemos alguns pontos a se considerar:

Flexibilidade

Permitir que o próprio colaborador agende suas viagens, escolhendo os dias, o voo, o hotel e o transporte local (tudo dentro da política pré-configurada) é um beneficio para ambos os lados. Para o colaborador, a flexibilidade de adaptar a viagem à sua vida pessoal e a praticidade de resolver tudo em poucos minutos, sem a cansativa troca de emails e ligações. Para a empresa, a certeza do cumprimento da política de viagens, ganho de tempo para outros assuntos e o acompanhamento de indicadores em tempo real para auxilar na tomada de decisão. Esses são beneficios que só uma solução all-in-one é capaz de oferecer.

Suporte

Viajar sabendo que pode contar com um bom suporte é uma experiência totalmente diferente. Se qualquer coisa mudar repentinamente antes ou durante a viagem e o colaborador precisar de ajuda, o apoio precisa estar a um telefonema ou email de distância. Aqui na Onfly, isso é a nossa prioridade, e já contamos aqui no blog como melhoramos os nossos indicadores de atendimento e operações.

Saúde

Diversos imprevistos podem acontecer durante uma viagem a trabalho, como acidentes (despesas médicas e farmacêuticas), extravio de bagagem, atraso ou cancelamento de voo (gastos extras) e outros. Ter um seguro é fundamental para evitar problemas ainda maiores para o colaborador e para a empresa.

Tanto é que 87% dos viajantes afirmam que a qualidade de suas viagens impacta seus resultados de negócios no destino.

Além do seguro, pode-se priorizar oferecer um dia de trabalho mais tranquilo quando o colaborador volta de viagem. Assim como a fadiga do Zoom, é comum regressar da viagem com um cansaço mental notável, que afeta a produtividade do dia seguinte. Pela CLT, o número mínimo de dias de férias não pode ser inferior a 5, mas oferecendo um período de “descanso”, sem sobrecarga de trabalho, já é possível acelerar a recuperação das energias.

Conclusão

Existem várias formas de aplicar o bem-estar na política de viagens da sua empresa, e os dados mostram que é uma maneira muito eficaz de melhorar os níveis de satisfação e produtividade dos colaboradores, oferecendo liberdade e obtendo engajamento.

A decisão sobre qual ou quais mudanças implementar deve partir dos gestores, de acordo com o momento e as particularidades de cada empresa, buscando sempre construir a melhor experiência para os viajantes.

Compartilhe esse conteúdo
Imagem padrão
Isabela Antunes
Isabela é Analista de Marketing Jr. na Onfly e graduanda em Administração pela PUC Minas. Para falar com ela, é só mandar um email para isabela@onfly.com.br

Deixar uma resposta